História do Escotismo e seu fundador BP

O Movimento Escoteiro foi fundado em 1907 pelo General Robert Stephenson Smith Baden-Powell, na Inglaterra. Sem pretender trazer a rigidez militar para o Movimento Escoteiro, Baden-Powell aproveitou os elementos positivos de fomento à camaradagem, iniciativa, coragem e autodisciplina, bem como técnicas que seriam úteis no desenvolvimento dos jovens para criar um movimento educacional.

Baden-Powell utilizou-se dos saberes e habilidades que aprendeu no serviço militar em lugares agrestes da índia e da África, quando se tornou conhecido como “Impisa”, (“o lobo que nunca dorme”, em português, pelas suas missões noturnas) para ajudar a juventude. Pode-se dizer que a faísca iniciadora do Escotismo foi a publicação do livro “Ajudas à Exploração Militar” (Aids To Scouting, 1899, de B-P), que continha informações para os militares sobre seguir pistas, exploração e técnicas que se referiam à vida em campo, e que os rapazes ingleses usaram para se divertir de maneira aventurosa. Baden-Powell foi considerado um herói por haver resistido vitoriosamente a um cerco de 217 dias em Mafeking, África do Sul, durante a Guerra dos Bôeres.

Percebendo o enorme interesse dos jovens em aprender e replicar as técnicas citadas no livro, Baden-Powell empenhou-se em adaptá-lo para ser um acréscimo atraente ao programa das escolas britânicas. Reuniu experiências e as atividades dos exploradores para criar algo que pudesse realmente ser utilizado na educação e formação dos jovens: o Escotismo.

No dia 1º de agosto de 1907, ele levou 20 rapazes para a Ilha de Brownsea, no Canal da Mancha, para realizar o primeiro acampamento escoteiro do mundo – essa era a forma que B-P havia encontrado para testar suas ideias. Ao longo de oito dias, ele aplicou diversos ensinamentos sobre vida em equipe e ao ar livre, acampamentos, fogueiras, jogos, rastreamento, observação e dedução, técnicas de primeiros socorros, alimentação e boas ações. Ele havia pensado nessa diversidade de práticas para que os jovens pudessem voltar para casa mais independentes e com novas habilidades.

O acampamento foi um sucesso e, no início do ano seguinte, Baden-Powell lançou as seis edições do guia “Escotismo para Rapazes”, sem sonhar que estaria fundando o maior movimento educacional de jovens do planeta. A busca pelos manuais foi tão grande que ocasionou o surgimento de Tropas Escoteiras por toda parte. Em vista dessa inesperada expansão do Movimento, B-P solicitou que fosse passado para a reserva (aposentadoria) do Exército, a fim de dedicar-se à sua “segunda vida”, como chamava o Escotismo. Passou, então, a viajar por diversos países, para orientar a constituição e o trabalho das associações escoteiras e para fazer do Escotismo uma grande fraternidade mundial.

O Escotismo foi crescendo, ramificando-se também numa vertente para as meninas (em 1909) e, em 1920, com o fim da Primeira Guerra Mundial, reuniu cerca de 8 mil jovens em Londres para o primeiro Jamboree Mundial, o maior evento escoteiro do mundo.

Não há como retratar a história do Movimento Escoteiro sem retratar a história de seu fundador, proclamado “Chefe Escoteiro Mundial” pela multidão de rapazes presentes ao primeiro grande evento escoteiro. B-P dedicou o resto de sua vida à concretização do Movimento Escoteiro, crente que o desenvolvimento dos jovens, o respeito ao próximo e a prática de boas ações diárias, poderiam auxiliar a construir um mundo melhor.

Baden-Powell envelheceu e passou a morar no Quênia, ao lado da mulher, Olave Baden-Powell, que o acompanhou em todas as aventuras, atuando para que as meninas também pudessem se divertir e aprender no Movimento Escoteiro. B-P faleceu em casa, em 8 de janeiro de 1941.

Mesmo com a partida de seu criador, o Escotismo continuou a crescer e a conquistar o coração de crianças, jovens e adultos, alcançando mais de 40 milhões de membros em 216 países e territórios.

Atualmente somos mais de 100 mil escoteiros no Brasil, sendo cerca de 25 mil adultos voluntários e 75 mil jovens, distribuídos em 1480 grupos escoteiros nas 671 cidades.